4 minutos de leitura

Alimentação X Câncer

Publicado por

“Uma Nutrição adequada e apropriada para cada fase da vida, é indispensável a todos, seja para a manutenção da saúde e a redução do risco de doenças, seja para a restauração da saúde quando ficamos doentes. Os nutrientes são determinantes para a recuperação, reconstrução, desintoxicação e o reparo de células, órgãos e tecidos. Nosso sistema de defesa (Sistema Imunológico) e as demais funções vitais do corpo também dependem dos nutrientes extraídos dos alimentos. Por essa mesma razão, não devemos SUBESTIMAR a relevância de uma ALIMENTAÇÃO APROPRIADA ao paciente oncológico. Devemos portanto, orientar os pacientes sobre os diversos nutrientes considerados básicos às suas necessidades atuais e individuais, fornecendo uma visão geral de sua importância, e revelando os alimentos nos quais eles são encontrados. Lembrando sempre que:
Um seguimento em conjunto com um Nutricionista que domine a área Oncológica da Nutrição, é INDISPENSÁVEL!!! Um excelente resultado geralmente é resultado da união de uma excelente equipe multiprofissional.”

Uma alimentação adequada, com redução de alimentos com informação nutricional que leve a um aumento do “status” inflamatório do paciente, somado a um aumento no consumo de alimentos e nutrientes que propiciem a redução deste “status” e também uma possível potencialização da função do sistema de defesa ou seja , sistema imunológico, são muito bem vindos para complementar o tratamento dos pacientes oncológicos , visto que , somando isto a realização de atividade física resistida e assistida por um profissional da área, ajudam a melhor muito a COMPOSIÇÃO CORPORAL destes pacientes, ou seja, a aumentar a quantidade de massa magra / músculo e a reduzir a massa de gordura corporal. Visto que esses dois componentes corporais, músculo e gordura, produzem substâncias que podem tanto ajudar como prejudicar (nesta ordem) o sistema imunológico do paciente, a capacidade do paciente de fazer catabolismo (“consumir massa magra”) e anabolismo (“obter / produzir massa magra) e a própria resposta dos tratamentos oncológicos tradicionais (radioterapia, quimioterapia e cirurgia), fica claro que não podemos ignorar um acompanhamento amplo e multiprofissional do paciente oncológico, e neste caso em específico, um seguimento nutricional com avaliações como a bioimpedancia por exemplo , devem fazer parte deste seguimento clínico .

Dr. Ludsclay Delmondes Cação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três + 4 =

Outras Publicações

Outras Publicações

Candidíase de repetição tem cura
Você sabia que a candidíase pode e deve ser tratada de uma forma global e que leva em consideração…
Check-up Metabólico: 3 razões para agendar já o seu
Cuidar da saúde entrou para a sua lista de resoluções de fim de ano, certo?. Então, é tempo de…
Bumbum da Yasmin Brunet: saiba como turbinar o seu
Os cuidados com o bumbum são uma boa pedida para quem desejar manter a autoestima e o corpo saudável….